Afetividade: reaprenda a amar o mundo

Afetividade: reaprenda a amar
Cada vez mais o ser humano sente medo de se entregar ou expor suas inseguranças, medos, emoções. É o medo demonstrar sentimentos como amor, amizade, gratidão, admiração e ser ridicularizado por outras pessoas que também já se acostumaram a viver sem nenhuma manifestação de afetividade.

A maneira como um cada lida com esses sentimentos são determinados lá na infância, nas relações afetivas da criança com a família e os pais são os sujeitos mais ativos nessa relação de troca e interação. Então, se essa relação criança-família for sólida, com certeza será um adulto bem resolvido com sua afetividade, auto estima que refletirá em suas vivencias e relações interpessoais.
É essa afetividade que nos faz capazes de definir nossos relacionamentos sociais, profissionais e sentimentos como a saudade, alegrias, tristezas e como conviver com cada um deles e tirar proveito para nosso crescimento.

Reaprenda a conjugar o verbo amar


A maneira como uma pessoa lida com seus laços afetivos influenciam e podem determinar seu sucesso ou fracasso pessoal e profissional, simplesmente pelo fato da dificuldade de se comunicar, expor suas idéias. Já está mais que na hora da humanidade reaprender a se amar e principalmente amar o mundo, as pessoas.

Deixar de lado, o medo de expor sentimentos como, dizer que ama ou admira alguém, elogiar, reconhecer, abraçar, comemorar, compartilhar, comemorar vitórias por menores que sejam, pois as grandes conquistas acontecem nos momentos simples, no dia da dia, na socialização. Ninguém consegue nada sozinho, nem vive isolado.

Por mais auto-suficiente que somos, ou independentes, sempre nos sentimos felizes e realizados perante um elogio ou reconhecimento, nos sentindo realizados simplesmente por sermos amados por aqueles a quem amamos.

Então, porque ter medo de expressar e compartilhar sua afetividade? Temos de aprender a valorizar e viver essa relação de forma equilibrada e com independência emocional, senão deixa de ser saudável.
Graça Campos
Links patrocinados
 
Veja também

Fim do relacionamento, não o fim do mundo

Terminar uma relação dói, mas não precisa acabar com a vida de ninguém.

Amor à distância pode dar certo?

A internet facilitou o contato de quem se ama e é separado por uma barreira geográfica.

Abraço: Linguagem universal que faz bem a alma

Ainda não há palavra que defina exatamente a emoção de abraçar ou ser abraçada por quem queremos bem.

A mulher dependente emocionalmente e carente

Será que você está mantendo uma relação saudável ou está envolvida em uma dependência emocional?

Culpa: E se eu tivesse feito outra coisa?

Dor na consciência? Saiba que o sentimento de autojulgamento é bastante comum e pode estagnar sua vida.

Comentarios
 
 
Lo más leído en Amor y Sexo
Diário Feminino no seu email
 
Más Diario Femenino
 
SAÚDE

Ciclo menstrual irregular: fique atenta aos motivos

Causas da menstração irregular

 
DIETA

Chá branco ou verde? Qual o melhor dos dois chás para emagrecer

Há quem acha que o chá branco emagrece mais do que o chá verde

 
SAÚDE

Causas do corrimento vaginal

O corrimento vaginal é um dos mais comuns e mais irritantes problemas das mulheres

 
PSICOLOGIA

Abraço: Linguagem universal que faz bem a alma

Ainda não há palavra que defina exatamente a emoção de abraçar ou ser abraçada por quem queremos bem

 
PSICOLOGIA

Marketing pessoal: o segredo do sucesso profissional

Aprenda técnicas usadas pelas empresas para vender sua imagem e se destacar profissionalmente

 
 
Diario Feminino no mundo: Espanha França