Poema de amor: Despedida

Despedida. Poema de amor de Cecília Meireles

Despedida


Poema de amor de Cecília Meireles

Por mim, e por vós, e por mais aquilo
que está onde as outras coisas nunca estão
deixo o mar bravo e o céu tranqüilo:
quero solidão.
Meu caminho é sem marcos nem paisagens.
E como o conheces ? - me perguntarão. -
Por não Ter palavras, por não ter imagem.
Nenhum inimigo e nenhum irmão.
Que procuras ?
Tudo.
Que desejas ?
Nada.
Viajo sozinha com o meu coração.
Não ando perdida, mas desencontrada.
Levo o meu rumo na minha mão.
A memória voou da minha fronte.
Voou meu amor, minha imaginação ...
Talvez eu morra antes do horizonte.
Memória, amor e o resto onde estarão?
Deixo aqui meu corpo, entre o sol e a terra.
(Beijo-te, corpo meu, todo desilusão!
Estandarte triste de uma estranha guerra ... )
Quero solidão.
Cecília Meireles
Links patrocinados
 
Veja também

Fim do relacionamento, não o fim do mundo

Terminar uma relação dói, mas não precisa acabar com a vida de ninguém.

Falta de amor e desejo sexual pelo seu namorado ou marido

Baixa da libido pode ser causada por muitos fatores.

Poemas de amor: A paixão medida

A paixão medida. Poema de amor de Carlos Drummond de Andrade.

Comentarios
 
 
Lo más leído en Amor y Sexo
Diário Feminino no seu email
 
Más Diario Femenino
 
SAÚDE

Ciclo menstrual irregular: fique atenta aos motivos

Causas da menstração irregular

 
DIETA

Chá branco ou verde? Qual o melhor dos dois chás para emagrecer

Há quem acha que o chá branco emagrece mais do que o chá verde

 
SAÚDE

Causas do corrimento vaginal

O corrimento vaginal é um dos mais comuns e mais irritantes problemas das mulheres

 
PSICOLOGIA

Abraço: Linguagem universal que faz bem a alma

Ainda não há palavra que defina exatamente a emoção de abraçar ou ser abraçada por quem queremos bem

 
PSICOLOGIA

Marketing pessoal: o segredo do sucesso profissional

Aprenda técnicas usadas pelas empresas para vender sua imagem e se destacar profissionalmente

 
 
Diario Feminino no mundo: Espanha França