Fim do relacionamento, não o fim do mundo

Fim do relacionamento e do amor

Terminar um relacionamento é sempre doloroso. Mesmo que seja uma opção sua, uma decisão pensada, o sofrimento é inevitável, afinal, aquela pessoa passou algum tempo ao seu lado. Seja um casamento, namoro, noivado ou um caso mais sério, as proporções são sempre diferentes, mas a adaptação ao estado de "solteira" requer algum momento de estranheza e adaptação.

Procure no término do relacionamento não martirizar ou criminalizar nenhuma das partes. Mesmo que exista uma traição e que você se sinta extremamente magoada, neste momento não é bom ficar buscando justificativas e alimentando raiva. Evite neste começo contato com o ex. Não telefone, não mande e-mail e nem fique fiscalizando as redes sociais. A sensação de descobrir que ele está com outra ou curtindo de alguma maneira será muito dolorosa e o ciúme e sentimento de posse poderão dominar você.

Os psicólogos alertam que é necessário passar pelo momento de luto. Aceite a perda, chore e se entregue, por uns instantes, à dor. Sinta esse sofrimento, mas não se deixe dominar. Tenha em mente que é um momento passageiro e você precisa se recuperar.

Quanto mais sério tenha sido o relacionamento, mais difícil será superar a perda da rotina que existia em sua vida. Você, certamente, sentirá falta de determinados programas que eram "seus", por isso, tente mudar completamente os locais onde freqüenta. Busque antigos amigos, faça novas amizades também, procure se matricular em algum curso que sempre quis fazer, mas que faltava tempo ou coragem. Reaprenda a viver.

Fases comuns depois do fim de um relacionamento


Algumas fases são comuns a quem passa pelo término de um relacionamento:

Choque – quando no primeiro momento não temos reação.
Negação – quando não querermos acreditar que a perda é real.
Raiva – quando colocamos a culpa da nossa infelicidade no outro.
Depressão – é a fase mais importante, quando tomamos consciência da realidade e dos nossos erros
Aceitação – quando retomamos nossa vida e temos consciência de que é preciso seguir em frente.

A passagem pelas fases é absolutamente normal e uma ajuda profissional só deve ser procurada se você demorar demais para sair de alguma delas. Analise se você consegue sair sozinha da situação, caso contrário, busque um psicólogo que o ajudará a refletir sobre os acontecimentos e a se fortalecer para conseguir a recuperação.
Letícia Murta
Links patrocinados
 
Veja também

Saiba como controlar o seu ciúme

Aprenda a lidar com o sentimento de posse. Conselhos para mulheres ciumentas.

Amor à distância pode dar certo?

A internet facilitou o contato de quem se ama e é separado por uma barreira geográfica.

Falta de amor e desejo sexual pelo seu namorado ou marido

Baixa da libido pode ser causada por muitos fatores.

Ciúmes é o tempero do amor?

Saiba a medida exata do ciúme saudável e do sentimento de posse doentio

Comentarios
 
 
Lo más leído en Amor y Sexo
Diário Feminino no seu email
 
Más Diario Femenino
 
SAÚDE

Ciclo menstrual irregular: fique atenta aos motivos

Causas da menstração irregular

 
DIETA

Chá branco ou verde? Qual o melhor dos dois chás para emagrecer

Há quem acha que o chá branco emagrece mais do que o chá verde

 
SAÚDE

Causas do corrimento vaginal

O corrimento vaginal é um dos mais comuns e mais irritantes problemas das mulheres

 
PSICOLOGIA

Abraço: Linguagem universal que faz bem a alma

Ainda não há palavra que defina exatamente a emoção de abraçar ou ser abraçada por quem queremos bem

 
PSICOLOGIA

Marketing pessoal: o segredo do sucesso profissional

Aprenda técnicas usadas pelas empresas para vender sua imagem e se destacar profissionalmente

 
 
Diario Feminino no mundo: Espanha França